Psicografia: contato com o além 

Psicografia: amenizando saudades

Trabalho de psicografia realizado no Gabi faz parte das atividades da USE Distrital Vila Maria.

A partida de um ente querido para a Pátria Espiritual deixa saudades nos que continuam a caminhada terrena. Assim, muitas pessoas, espíritas ou não, costumam buscar a psicografia para obtenção de notícias daquele que já partiu. Em razão disso e porque muitas pessoas buscam esse trabalho em nossa Casa, achamos importante abordar esse assunto, visando esclarecer nosso público como ocorre a tarefa.

Siga a leitura e descubra!

 

Quantas Casas participam da atividade?

Na verdade, a reunião onde acontecem as psicografias é uma reunião da USE Vila Maria, com integrantes de duas Casas Espíritas, incluindo o Gabi (que sedia o trabalho) e o CE Estudantes do Evangelho – juntamente com mias 4 instituições espíritas da região da Vila Maria, os  dois Centros compõem a USE Distrital Vila Maria.

 

Como é feito o pedido de psicografia?

Um dos principais objetivos da reunião é atender aos pedidos de psicografia que são feitos através de fichas preenchidas e entregues na recepção do Centro Espírita Gabriel Ferreira. Os dados também podem ser enviados por WhatsApp ou enviando uma mensagem através de nosso site.

No momento da reunião, somente são informados aos médiuns os nomes do desencarnado e de quem pediu a mensagem, e o grau de parentesco – os demais dados só são conhecidos após recebimento da mensagem, quando é feita a primeira avaliação da psicografia recebida.

Após digitar as mensagens recebidas e entregá-las, é feita a segunda avaliação, dessa vez perguntando a opinião de quem a recebeu. Em uma terceira etapa, a equipe avalia todas as mensagens recebidas (solicitadas ou recebidas de forma espontânea), registrando a avaliação em um banco de dados especialmente criado para esse fim. Os resultados têm sido muito satisfatórios. A grande maioria das pessoas (95%) aprova as mensagens, considerando-as autênticas e com conteúdo positivo e reconfortante.

 

Outras considerações importantes sobre a psicografia

A atividade de psicografia ficou conhecida graças ao trabalho de Chico Xavier, um dos maiores médiuns de psicografia de todos os tempos. Por conta disso, a maioria das pessoas imagina que todo médium de psicografia têm as mesmas características daquelas apresentadas pelo mineiro.

Contudo, a maioria dos psicógrafos não muda a caligrafia, nem tampouco utiliza apelidos ou revela segredos que só o desencarnado e o solicitante conheciam. De modo geral, a comunicação traz informações mais gerais, visando oferecer conforto a quem a recebe.

Além disso, nem sempre o próprio Espírito transmite a mensagem, mas sim um mentor ou amigo espiritual leva o seu “recado”. Esse é um dos motivos para, em algumas vezes, a psicografia apresentar linguagem diferente da usada pelo espírito quando encarnado.

Outro motivo para essa diferença é que, desencarnado, o Espírito pode acessar sua bagagem espiritual e utilizar conhecimentos que não foram utilizados na carne. Dessa forma, o mais importante é atentar para o conteúdo da psicografia, verificando se ela transmite conforto.

E mesmo se a mensagem não ocorrer – porque depende de vários fatores alheios à vontade -, são feitas vibrações para os desencarnados e a família.

Como se pode notar, os trabalhadores da reunião de psicografia fazem o melhor possível, mas não podem superar o conforto proporcionado pelo conhecimento doutrinário, seguido de sua prática. Essa sim, a melhor forma de equilíbrio para todos – inclusive no difícil momento em que nos separamos momentaneamente daqueles que amamos.

 

Gostou de saber mais sobre o funcionamento da psicografia na reunião da USE Vila Maria, que ocorre nas dependências do CE Gabriel Ferreira? Tem algum ente querido de quem sente saudades e gostaria de obter notícias? Então, envie-nos uma mensagem. Quem sabe você receberá um recado!

Deixe uma resposta